everardo coelho/guia do idiota globalizado


PORQUE HOJE É SÁBADO E ONTEM FOI 7 DE SETEMBRO

 

  • Digamos que D. Pedro I – por pudor (sei que era uma palavra meio fora do dicionário do futuro imperador, mas especulemos) – tivesse buscado moita mais discreta, fora da estrada, naquele 7 de setembro de 1822 em que se retorcia de dor de barriga.
  • Digamos que por isso tivesse se desencontrado com os emissários de José Bonifácio e D. Leopoldina.
  • Digamos que tivesse passado direto da casa da marquesa de Santos para a casa de outra amiguinha, em outro lugar, e que tivesse ficado nessa tal casa umas outras duas ou três semanas de nobre dissolução.
  • Digamos que, quando ele chegasse de volta ao palácio, D. Leopoldina estivesse surpreendentemente furiosa com os pulos de cerca do marido e até se esquecesse da história das Cortes Portuguesas, laços fora soldados, independência ou morte, etc., etc., e que achasse que a família devia mesmo era voltar pra Portugal, onde as famosas mulheres de bigode talvez fossem água fria no facho ardente do pequeno príncipe.
  • Digamos que D. Pedro, convencido pela autoritária habsburga, fosse de volta a Lisboa levando também a coroa de que aventureiro algum tinha lançado mão, além de José Bonifácio, uma caixa já aberta de camisinhas e um contêiner cheio de tiradentinhos ainda bebês.
  • Digamos que ficassem por aqui só os portugas de bigodão tarados pelas recém-geneticamente modificadas mulatas, preocupados mais com a temperatura do forno da padaria que com a impenetrabilidade da defesa do Vasco.
  • Digamos que uns anos antes os tupinambás tivessem dado uma taca federal nos bandeirantes (já então barbudos) e mandado os grosseirões de volta, com o bacamarte entre as pernas, para a rotina de um chopis e dois paster na feira.
  • Digamos que a Embrapa da época tivesse, mais antes ainda e por terrível confusão, levado as mudas de café pra Pernambuco, as de cana pro Pará e as de pimenta-do-reino pra São Paulo, e que tudo tivesse dado errado e que nenhuma capitania tivesse prosperado.
  • Digamos que o bispo Sardinha ainda estivesse na lata.
  • Digamos que as flechas de Araribóia tivessem acertado Estácio de Sá, em vez de São Sebastião. Ou seria o contrário?
  • Digamos que Dom Casmurro não fosse estéril, que Capitu não tivesse sem-vergonhado com Escobar e que Ezequiel não tivesse nascido a cara do pai.
  • Digamos que, mais uma vez pela sempre historicamente intrometida dor de barriga, Deodoro não tivesse ido proclamar a República.
  • Digamos que o lábaro não fosse assim tão estrelado.
  • Digamos que Getúlio Vargas tivesse levado o Brasil a entrar na Segunda Guerra do lado dos nazistas, por gostar de torta de maçã com chimarrão.
  • Digamos que a ditadura militar tivesse começado antes, aí pelo ano de 1500, que é quando parece que começou de verdade.
  • Digamos que Tarsila do Amaral tivesse jogado um balde de tinta preta sobre Abaporu num ataque prudente de autocrítica.
  • Digamos que JK pudesse viver fora da água fria e sem a tua companhia.
  • Digamos que Jânio Quadros tivesse tomado um engov no dia da renúncia.
  • Digamos que Pelé tivesse feito só 999 gols.
  • Digamos que estivesse chovendo, e a garota de Ipanema não tivesse podido tirar de casa seu doce balanço a caminho do mar.
  • Digamos que Collor tivesse ido até o fim do mandato e do País.
  • Digamos que Caymmi tivesse ido pra Maracangalha sem Anália nem chapéu de palha.
  • Digamos que o Carlinhos Brown tivesse paciência pra televisão e fosse audiência para a solidão.
  • Digamos que o “P” da CPMF quisesse mesmo dizer “Provisória”.
  • Digamos que algum filho de Deus tivesse segurado o tchan lá no começo e ainda do lado de fora da gravadora.
  • Digamos que a Xuxa não tivesse filmado nua se esfregando num impúbere.
  • Digamos que o mensalão fosse pura lenda e que José Dirceu ainda fosse somente o guerrilheiro narigudo de antes da cirurgia plástica e de ter estado de olho numa butíquer do interior do Paranar.
  • Digamos que a camélia não tivesse morrido depois de cair do galho e dar dois suspiros.
  • Digamos que eu ainda me lembrasse aonde é que queria chegar com todos esses digamos: será que o Brasil estaria menos mal do que está, com cada vez maior parcela da população dependendo da esmola do Bolsa Família[1]?


[1] Sou completamente a favor do programa como medida de emergência, mas é preocupante que cada vez tenhamos mais (e não menos) gente dependendo do que é tecnicamente uma esmola. Concordo com os que estão insistindo que o governo deve desenhar o mapa para a porta de saída, o que, aí sim, vai demonstrar o verdadeiro sucesso da medida.



Escrito por Everardo Coelho às 15h23
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Irritado com o blog, Lula perde a cabeça e ameaça minha família

 

            Cansado de ver as irregularidades do governo serem reveladas aqui no blog em primeira mão e de forma devastadora, o presidente explodiu e passou a ameaçar minha família publicamente: “vou fazer meu coelhinho assado”, disse ao jornal O Estado de S. Paulo, com um sorriso piromaníaco e uma piscadela santainquisidora, esfregando as mãos e espumando ao redor da barba.

O primeiro impulso foi responder no nível dele e mandar a autoridade assar a &$%#@* que o #@*$%& no forno da cozinha da casa do c*&#@. Mas, como nós os Coelhos estamos acostumados a pular obstáculos e a roer a cenoura que o diabo plantou, não nos intimidamos nem perdemos a compostura. Entramos com uma medida bastante cautelar junto à Sociedade Protetora dos Animais e impetramos um habeas corpus vingativo junto à Confraria dos Apreciadores de Paella. A primeira instituição nos emprestou pra cão de guarda um lobista mau de aspecto ameaçador e grandes tentáculos espalhados por vários órgãos públicos federais, e a segunda prometeu recomendar o aumento da quantidade de lula na receita do risotão em todos os restaurantes do País.

É isso aí. Ele pode até assar um de nós, mas nós também não passamos uma semana sem comer um prato que mistura, no mesmo sarapatel, lula e o polvo que votou nele nas últimas eleições. Dá uma bruta azia, mas nós tacamos um sonrisal de sobremesa.



Escrito por Everardo Coelho às 09h35
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Boi da cara preta, pega logo esse menino!

 

            Se de ética se trata, podemos economizar tempo e dinheiro e já ir diretamente à condenação do senador Renan Calheiros. O simples fato de não ter se afastado da presidência do Senado é mais que suficiente para demonstrar que ele não tem respeito pela ética. Continua no cargo a que se subordinam os que dão parecer e encaminham decisões em questões relacionadas ao processo dele. Precisa mais? Por mim, deviam condená-lo sem mais análise por quebra de decoro e enviar a papelada à Justiça para os demais trâmites.



Escrito por Everardo Coelho às 20h08
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




LULA CONFIRMA DEGRADAÇÃO MORAL E ÉTICA NO BRASIL

 

          “Ninguém nesse país tem mais autoridade moral, ética e política que o nosso partido”, disse o presidente Lula no sábado 1º, durante o 3º Congresso do PT, em São Paulo. Ora, se – com tudo o que políticos do PT andaram aprontando ultimamente – ninguém tem mais autoridade moral e ética que eles, é porque o Brasil já anda cavoucando para muito mais além do fundo do poço, ali quase despontando do outro lado do mundo em terras de olho puxado. Como desconfiávamos.



Escrito por Everardo Coelho às 10h38
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 



Meu perfil
BRASIL, Homem, USO ÓCULOS: VEJO TUDO DISTORCIDO.
Histórico
Categorias
  Todas as Categorias
  Professor Expliconildo
  Instantâneo da hora
  mundo pós-moderno
  glóbulo vermelho/glóbulo rojo
Outros sites
  Onde comprar o Guia
  Onde comprar o Guia
  Tapa de la Guía en español
  Capa do Guia em português
  Anistia Internacional / Amnistía Internacional
  Natureza
  Trabalho infantil
  Violência contra a mulher
  Transparência Brasil
  Médicos sem fronteiras
  Alcoolismo
  Kurupi
  UOL - O melhor conteúdo
  Jakembo Editores
  el yacaré
Votação
  Dê uma nota para meu blog